O que você pensa do seu chefe atual?

O objetivo aqui é avaliar como você encara a autoridade e hierarquia, por isso, tome cuidado. Seja claro e breve: tenho muito respeito por meu chefe, com ele aprendi muito - cite fatos concretos. Caso você tenha tido mal entendidos com seu chefe, explique claramente as circunstâncias em que isso aconteceu, sem fazer juízo de valor e evitando opiniões pessoais. Jamais o acuse de incompetente.

Qual a maior dificuldade de seu emprego atual?

Esta é uma pergunta delicada. Diga que você não tem grandes dificuldades, mas dê exemplos de dificuldades que estão além de seu controle e pelas quais você não pode ser responsabilizado: o mercado de automóveis está em queda e isso torna nossa política de marketing mais estratégica e difícil. Aproveite a oportunidade para, se for o caso, ressaltar competências suas. Mostre que você sabe tomar iniciativas.

Por que você gostaria de mudar de emprego?

O interlocutor quer saber se você está sendo expulso do emprego anterior ou se foi você que decidiu mudar. Sua resposta tem de ser curta e objetiva: diga, por exemplo, que gostaria de evoluir na carreira para assumir mais responsabilidades, o que não é possível no emprego anterior.

Por que você não está satisfeito com seu emprego atual?

Duas regras: nunca critique o chefe (ou ex-chefe) e jamais faça papel de vítima. Por outro lado, não tente apresentar uma imagem falsa da sua situação justamente num momento em que está prestes a mudar de emprego.

Qual a maior dificuldade da sua carreira?

O entrevistador quer julgar seu conceito de dificuldade, em outras palavras, quer saber como você lida com os problemas Você sabe tomar decisões? Consegue trabalhar sob pressão? Cite um exemplo de situação difícil, preferencialmente que não tenha sido causada por você. Explique como você administrou a crise, comente suas opções e justifique suas escolhas, ressaltando seu aspecto positivo. Você pode também mencionar a decisão de demitir membros da sua equipe, que é sempre difícil.

Que qualidades são necessárias para este cargo?

O interlocutor possivelmente quer saber se você compartilha a mesma opinião sobre qualidades e conhecimentos técnicos exigidos pela empresa, ou se tem visão de conjunto e sabe avaliar bem uma situação. Se você conhece bem sua profissão, a pergunta não vai lhe causar dificuldades, principalmente se você estiver preparado para a entrevista.

Qual sua carga de trabalho? Como você administra seu tempo?

O objetivo das duas perguntas é avaliar como você organiza o volume de trabalho durante o expediente, se lida bem com pressão, se sabe priorizar suas atividades, se sabe delega. Evite se queixar de uma eventual carga de trabalho excessiva.

O que lhe dá mais motivação?

Aqui o entrevistador (recrutador) quer analisar quais são os fatores que mais despertam sua motivação. Tente adaptar suas motivações às necessidades do novo emprego e passe uma imagem positiva de seu trabalho atual, mas sem exageros. Não esqueça que você quer mudar de emprego!

O que mais o desmotiva?

Cuidado com esta pergunta: dê uma resposta vaga, pois o excesso de detalhes pode chamar atenção para eventuais pontos fracos. Mencione inconvenientes gerais da empresa ou questões de conjuntura envolvendo o mercado, a cidade, o país, etc. Você pode dizer, por exemplo: numa empresa grande, a tomada de decisões pode levar muito tempo e causa frustração -- ou -- numa empresa pequena, muitas vezes não existem os recursos necessários para uma evolução rápida. Responda com uma expressão tranqüila.

Você prefere trabalhar sozinho ou em equipe?

Seria bastante prejudicial dar uma resposta sem conhecer suficientemente o emprego em questão. Daí a importância de fazer várias perguntas durante a entrevista. Nesse caso, você pode dizer: eu me adapto a todas as circunstâncias. Às vezes, gosto de ficar sozinho para refletir, mas em geral me sinto bem na companhia dos outros. Aliás, em meu atual emprego (complete dando um exemplo).

Qual é seu conceito de cooperação?

A pergunta é propositadamente aberta para testar seu senso de trabalho em equipe.

Descreva um projeto que exigiu muita dedicação de sua parte.

O objetivo desta pergunta é avaliar seu grau de motivação e sua força de vontade. As empresas preferem funcionários menos talentosos que nunca desanimam ao invés de grandes talentos que logo perdem o fôlego.

Você se considera mais uma pessoa de ação ou reflexão?

Esta é uma pergunta difícil. A direção que você der à resposta dependerá de vários fatores: de você, isto é, da sua personalidade; das qualidades necessárias ao cargo: ação, reflexão ou os dois; e das características do próximo cargo que quer ocupar: executivo, funcional, vendas, analista, etc. Mesmo que você tenha uma preferência clara, por exemplo, por trabalhar no setor de vendas, diga que você é uma pessoa de ação (pois é isso que o interlocutor que ouvir), mas use argumentos, cite exemplos de atitudes bem-sucedidas e mostre que você também sabe refletir. É claro, ressalte que você mergulha de cabeça numa situação sem avaliar os prós e os contras. Termine dizendo que o hábito de refletir bem antes nunca atrapalha ou retarda suas ações.

O que o deixa irritado? Que situações você não suporta?

Responda algo como sempre tento agir com calma e sangue frio, sem me deixar levar pelos impulsos. Mas, para responder à sua pergunta, confesso que não gosto muito de pessoas teimosas e inflexíveis. Mais uma vez, aproveite para passar a imagem de um profissional dinâmico e de mente aberta.

Você está satisfeito com o rumo da sua carreira?

Seja positivo a respeito dos resultados, mas deixe claro para o entrevistador que você tem potencial para progredir e muito mais para aprender. -- Acho que progredi bastante. (com comparação com meus colegas de faculdade). Com a experiência e os conhecimentos que adquiri, acho que poderei contribuir para com a (dinamizar) sua empresa --.

Pode me dar um exemplo de sua (seu espírito de) iniciativa?

Se não encontrar nenhum exemplo, diga que justamente você estava esperando por esse tipo de oportunidade.

Você tem dificuldade para cumprir ordens?

Se você costuma se revoltar quando recebe instruções ou críticas, você não vai ficar muito tempo no emprego. Hoje as empresas procuram pessoas flexíveis e adaptáveis. Insista sobre essas duas qualidades. Se elas não forem partes de sua personalidade, tente mudar seu ponto de vista.

Conte-me um fracasso na sua carreira.

Procure um episódio verdadeiro, porém que não comprometa suas competências atuais. Por exemplo: uma atitude equivocada para com um subordinado, no início da sua carreira como gestor, se isso foi há um bom tempo. Não esqueça de realçar o que aprendeu com essa experiência.

Qual o seu estilo de liderança?

Realce aspectos como transparência; facilidade para lidar com as diferenças individuais, aproveitando o talento de cada um para o alcance dos resultados; seu papel como coach (dê exemplo de pessoas que progrediram na carreira e para os quais a sua orientação foi importante). Procure equilibrar o foco em resultados e o respeito pelas pessoas. Aspectos como saber delegar, incentivar a participação, conseguir o comprometimento das pessoas e fazer follow up são muito importantes.

Por que você saiu do seu último emprego?

Jamais fale mal da empresa ou dos seus gestores. Frases como “o novo diretor não entendia nada do negócio e abortou o meu projeto” são fatais. Procure recolocar a questão, atribuindo a mudanças de estratégia, revisão de prioridades, mudança nas políticas e – por conseqüência – a falta de perspectivas de crescimento no novo contexto. Reestruturações têm acontecido com freqüência e são bem aceitas. Se você ocupava uma posição estratégica, justifique bem porque foi “pego de surpresa”, se for o caso, para não denotar que tem dificuldades para ler contextos e antecipar-se.

Como você descreveria o seu chefe ideal?

Quanto mais alto o seu cargo, mais importantes são os aspectos para um chefe dar autonomia e cobrar resultados. De toda forma, valem alguns dos atributos descritos na questão 3. Seguem como sugestão: um bom coach; que se preocupa em dar e pedir feedbacks, independente dos prazos estipulados para avaliação de desempenho; que é participativo; que reconhece e recompensa bons resultados; que divide o sucesso com sua equipe e dá visibilidade aos subordinados e que, por outro lado, assume com eles os eventuais erros.

O que você mais gostava no seu último emprego?

Dê preferência a aspectos profissionais: oportunidades de crescimento, profissionalismo, bom ambiente de trabalho. Destaque aspectos que são verdadeiros; entrevistadores costumam estar a par da “fama” das empresas mais conhecidas. Evite comentários considerados mais pessoais, ou saudosistas, do tipo: a camaradagem do meu primeiro chefe, do qual sinto saudades até hoje...

O que você menos gostava no seu último emprego?

Cuidado! Certifique-se de que você não está falando mal de ninguém e nem da empresa. Opte por comentar aspectos, de certa forma, esperados, como por exemplo: ter que aguardar algumas respostas que, por virem da matriz, demandavam um tempo maior do que o meu ritmo desejaria.

Fale-me sobre sua carreira.

Faça um breve resumo sobre sua formação escolar, curso superior e experiência profissional do início da carreira até os últimos anos (não esqueça de falar de um ou dois de seus resultados). Aproveite para destacar situações em que você trouxe resultados para as empresas em que trabalhou. Procure não ultrapassar três minutos de resposta.

Por que você saiu do último emprego?

Sua resposta tem que ser tranqüila e segura, não pode ser longa e enrolada. Tem que ser concisa, objetiva e clara. Nunca minta! Mentiras são inadmissíveis e, quando descobertas, podem comprometer irreversivelmente sua carreira ou ao menos sua relação com a consultoria de seleção. Muitas consultorias de chegam a riscar, definitivamente, um candidato de seus arquivos se descobrem uma conduta antiética deles.

O que você conhece a respeito de nossa empresa?

Você já deve ter estudado a companhia e pode dizer o que conhece e admira na empresa. Também é uma chance para você mostrar suas habilidades e competências que estão alinhadas com o perfil que você conhece da empresa.

Por que quer trabalhar conosco?

Mostre o que você conhece e gosta na empresa e em que suas qualidades, habilidades ou competências podem somar-se às qualidades da empresa. Seja honesto e sincero.

Qual sua meta de longo prazo? O que pensa estar fazendo daqui a cinco anos?

Mantenha suas aspirações relacionadas ao que você imagina que seria sua posição dentro da empresa. Evite falar de planos pessoais que não casam com a posição para a qual você está concorrendo.

Que resultados você trouxe para a empresa em que trabalhou?

Responda falando sobre uma ou duas de suas realizações. Expresse seu sincero entusiasmo pelos resultados alcançados.

Quais são seus principais pontos fortes?

Você sabe quais são suas principais qualidades, competências e pontos fortes. Enumere as três principais e, de preferência, associe-as a atividades e resultados que você obteve para as empresas em que trabalhou.

Qual sua expectativa salarial? Quanto você quer ganhar?

Sempre que possível, tente deixar esta questão para uma fase posterior do processo seletivo. Um entrevistador bem treinado sabe que isso, normalmente, é um assunto final, e não vai fazer questão de que você dê uma resposta objetiva, nesse momento, a não ser que ele tenha sérias restrições orçamentárias e saiba que o salário oferecido é baixo. Se for um entrevistador de uma consultoria de seleção, ele precisa de uma idéia de sua remuneração para poder informar à empresa cliente. Se houver insistência dele, responda de uma maneira que mostre qual era sua remuneração no último ou no atual emprego, mas sempre deixe uma margem para uma negociação futura.

Como você trabalha sob pressão?

É uma pergunta capciosa; seu entrevistador, dificilmente, terá o mesmo referencial que o seu para avaliar sua capacidade de tolerar pressão. Responda que trabalha, normalmente, sob pressão.

Por que você está desempregado há tanto tempo?

Responda de maneira simples e sem titubear que teve várias oportunidades que lhe foram oferecidas, mas que não se enquadravam com suas expectativas e, por isso, preferiu continuar buscando algo que realmente lhe motiva.

Como e por que você escolheu essa carreira?

Existem muitas respostas possíveis, já que os currículos são bastante diferentes. Importante é mostrar o máximo de coerência ao explicar suas opções.

O que chamou sua atenção no anúncio dessa vaga?

Destaque três ou quatro pontos-chave do anúncio que fazem link com seu perfil. Demonstre desde o início que tem o perfil adequado para a vaga em questão.

Qual o perfil das pessoas com quem gosta de trabalhar?

Partindo do princípio que todos gostam de trabalhar com pessoas que partilham dos mesmos princípios e idéias, tente dar uma resposta adequada aos valores da empresa. Mencione valores positivos como honestidade, pontualidade, garra e motivação.

Qual o perfil das pessoas com quem tem dificuldade para trabalhar?

Essa pergunta é uma armadilha, pois provavelmente o entrevistador está pensando em pessoas que serão seus colegas de empresa. Portanto, evite riscos e responda que você só não gosta de pessoas que não sentem o mesmo entusiasmo pelo trabalho bem-feito.